50 mil milhões de euros para a Ucrânia – a Hungria não terá veto durante a revisão da decisão de ajuda


01 de fevereiro de 2024, 14h26

Se a decisão de atribuir 50 mil milhões de euros à Ucrânia for revista, a Hungria não terá direito de veto – jornalista

Primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán
© EPA-EFE/STEPHANIE LECOCQ

A Hungria não terá direito de veto se, passados ​​dois anos, se necessário, o Conselho Europeu decidir reconsiderar a decisão de fornecer à Ucrânia dinheiro proveniente de pacote no valor de 50 mil milhões de euros. Sobre isso no Twitter relatado Correspondente da Rádio Liberdade em Bruxelas, Rikard Jozwiak.

“Se necessário, após dois anos o Conselho Europeu convidará a Comissão a apresentar uma proposta de revisão. Durante esta revisão, a Hungria não terá direito de veto”, escreveu Jozwiak.

Recordemos que no dia 1 de Fevereiro o Conselho Europeu acordou na atribuição de 50 mil milhões de euros em ajuda à Ucrânia. Esta decisão foi apoiada por unanimidade por todos os 27 membros da UE. Ou seja, desta vez a Hungria também não foi contra.

VOCÊ ESTÁ INTERESSADO

O POLITICO informou anteriormente que depois de tentar uma abordagem suave ao primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, que estava a bloquear a aprovação deste pacote de ajuda, os diplomatas europeus começaram a sugerir a “opção nuclear” – exceção de Budapeste do processo de votação da UE. Consideram inconcebível que Orbán comprometa a segurança da sua posição. Segundo o Financial Times, a União Europeia estava até preparada sabotar a economia húngarase Budapeste tivesse bloqueado a ajuda à Ucrânia na cimeira desta semana.

Para mais informações sobre se Kiev está pronta para fazer compromissos para receber 50 mil milhões de euros, leia o artigo Vladímir Kravchenko A negociação de Orbán: o que a Hungria realmente quer da Ucrânia

Notou um erro?

Selecione-o com o mouse e pressione Ctrl+Enter ou Enviar um bug



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *