Ajuda dos EUA à Ucrânia – Trump exige que os republicanos não votem a favor do projeto


05 de fevereiro de 2024, 20h11

Trump ataca projeto de lei de ajuda à fronteira e à Ucrânia antes da votação no Senado

© EPA-EFE/ALLISON JANTAR

O ex-presidente dos EUA, Donald Trump, criticou duramente um projeto de lei sobre mudanças na legislação fronteiriça e na assistência militar à Ucrânia e a Israel, que será votado no Senado em 7 de fevereiro. Ele disse que o projeto de lei “não deve ser associado à ajuda externa de nenhuma forma ou forma”.

“Apenas um tolo ou um democrata radical de esquerda votaria a favor deste terrível projeto de lei de fronteira que só dá poderes para fechar após 5.000 encontros por dia, quando já temos o poder de FECHAR A FRONTEIRA AGORA, o que deveria ser feito. Este projeto de lei é um grande presente para os democratas e um desejo de morte para o Partido Republicano. Este é um TRABALHO HORRÍVEL que os Democratas fizeram na imigração e na fronteira que os isenta de responsabilidade e coloca tudo inteiramente sobre os ombros dos Republicanos. Não seja um idiota!!! Precisamos de uma lei separada sobre fronteiras e imigração. Não deve envolver ajuda externa de qualquer forma ou forma! Os democratas quebraram a imigração e a fronteira. Eles precisam consertar isso.” escreveu Trump em sua própria rede social, Truth Social.

VOCÊ ESTÁ INTERESSADO

Recordemos que Trump começou a interferir activamente nas negociações entre Republicanos e Democratas no Senado relativamente a um acordo bipartidário quando se tornou claro que este poderia ser alcançado. O ex-presidente pressionou os membros do partido a exigirem medidas cada vez mais radicais em matéria de imigração. Quando o texto do projeto foi divulgado, ele exigiu que os membros do seu partido não votassem a favor.

Recentemente, o senador republicano Lindsey Graham expressou dúvidas de que o Senado votasse o acordo antes de entrar em recesso de duas semanas (de 12 a 23 de fevereiro).

Notou um erro?

Selecione-o com o mouse e pressione Ctrl+Enter ou Enviar um bug



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *