As IDF eliminam 20 homens armados do Hamas depois que tanques chegam a Rafah e assumem o controle da travessia enquanto o acordo de cessar-fogo está por um fio

Tanques ISRAELITAS chegaram a Rafah esta manhã, quando ela iniciou uma ofensiva terrestre depois que as negociações de cessar-fogo das 11 horas fracassaram parcialmente.

Os militares de Israel disseram que 20 terroristas foram mortos depois que seu gabinete de guerra votou por unanimidade para prosseguir com a planejada invasão da cidade do sul de Gaza – apesar dos temores de vítimas civis em massa.

As IDF reivindicaram o controle da passagem de Rafah do lado de Gaza

7

As IDF reivindicaram o controle da passagem de Rafah do lado de GazaCrédito: IDF
Autoridades dizem que tanques e soldados entraram no leste de Rafah esta manhã

7

Autoridades dizem que tanques e soldados entraram no leste de Rafah esta manhãCrédito: IDF
Fumaça sobe sobre Rafah após horas de ataques aéreos israelenses

7

Fumaça sobe sobre Rafah após horas de ataques aéreos israelensesCrédito: AP
O gabinete de guerra de Israel prometeu prosseguir com a ofensiva terrestre em Rafah, apesar das negociações de cessar-fogo

7

O gabinete de guerra de Israel prometeu prosseguir com a ofensiva terrestre em Rafah, apesar das negociações de cessar-fogo
Famílias têm tentado desesperadamente deixar Rafah nos últimos dias, depois que foram instruídas a evacuar antes que os combates aumentassem.

7

Famílias têm tentado desesperadamente deixar Rafah nos últimos dias, depois que foram instruídas a evacuar antes que os combates aumentassem.

Esta manhã, tanques e soldados israelitas entraram no leste de Rafah, uma cidade repleta de refugiados do norte, após um bombardeamento noturno.

Isso ocorre depois que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, rejeitou ontem à noite uma oferta de cessar-fogo do Hamas e prometeu avançar para a cidade de Gaza, maioritariamente ao sul.

As Forças de Defesa de Israel (IDF) alegaram que a 401ª brigada blindada e a brigada de infantaria Givati ​​estabeleceram o controle sobre o lado de Gaza na passagem de Rafah.

Imagens transmitidas pela mídia israelense mostraram uma bandeira israelense hasteada no lado de Gaza da passagem, embora o exército israelense se recusasse a comentar sobre a bandeira.

leia mais sobre a guerra Israel-Hamas

Na operação noturna, as FDI disseram que estavam realizando ataques direcionados no leste de Rafah.

Afirmou que mataram 20 militantes do Hamas e localizaram três poços de túneis “significativos” no primeiro dia do que prevê que será um ataque de seis semanas.

Ontem, os moradores foram instruídos a fugir da cidade devastada pela guerra para evitar o risco de serem usados ​​como “escudos humanos” pelos bandidos do Hamas.

No entanto, a ofensiva aumentou novamente os riscos de um ataque total de Israel a Rafah, uma medida à qual os EUA se opõem fortemente e que os grupos de ajuda alertam que será desastrosa para cerca de 1,4 milhões de palestinianos que ali se refugiam.

Horas antes de Israel aprovar a ofensiva terrestre, o Hamas anunciou que tinha aceitado uma proposta de cessar-fogo apresentada pelos mediadores Egipto e Qatar.

Isso provocou comemorações nas ruas de Gaza, especialmente em Rafah, já que os palestinos acreditavam que o fim dos sete meses de guerra exaustiva estava próximo.

No entanto, Israel rejeitou a proposta dizendo que ela não atendia às suas principais exigências.

Ainda não estão claros os detalhes exactos da proposta, mas as autoridades israelitas deverão voar para o Cairo para apresentar as suas próprias condições.

Mais de um milhão de pessoas estão amontoadas em tendas e apartamentos superlotados em Rafah, depois de fugirem da ofensiva militar de Israel em outras partes da Faixa de Gaza.

Wael Abu Omar, porta-voz da Autoridade Palestina de Travessias, disse que a passagem de Rafah, a principal entrada de ajuda humanitária para a faixa devastada pela guerra, estava fora de serviço.

“Toda a área ocidental (de Rafah) tornou-se um teatro de operações desde ontem. O bombardeio não parou”, disse Abu Omar.

Israel diz que Rafah é o último reduto do Hamas, mas os EUA opõem-se a uma invasão em grande escala da cidade que faz fronteira com o Egipto, a menos que Israel forneça um plano credível para proteger os civis ali.

O número de mortos em Gaza aumentou para mais de 34.500 pessoas, de acordo com autoridades de saúde dirigidas pelo Hamas em Gaza.

A guerra foi desencadeada pelos sangrentos ataques de 7 de Outubro, quando homens armados do Hamas atacaram o sul de Israel, matando cerca de 1.200 pessoas, a maioria civis, e raptando cerca de 250 outras.

Israel diz que militantes ainda mantêm cerca de 100 reféns e os restos mortais de mais de 30 outras pessoas.

Palestinos em Rafah comemoram depois que o Hamas aceitou uma proposta de cessar-fogo do Egito e do Catar

7

Palestinos em Rafah comemoram depois que o Hamas aceitou uma proposta de cessar-fogo do Egito e do CatarCrédito: Reuters
As IDF disseram que mataram 20 militantes do Hamas durante a noite

7

As IDF disseram que mataram 20 militantes do Hamas durante a noiteCrédito: Alamy

Fonte TheSun