É possível prevenir o envelhecimento – os cientistas descobriram uma maneira de reverter o envelhecimento

Cientistas da Harvard Medical School conseguiram encontrar a causa do envelhecimento no corpo e identificar um possível mecanismo de como esse processo pode ser revertido. Testes em camundongos mostraram que o envelhecimento é causado por “falhas de software” epigenéticas que podem ser revertidas pela “reinicialização do sistema”, o que também pode aumentar a expectativa de vida, de acordo com o New Atlas.

O genoma humano contém o conjunto completo do nosso DNA, que se encontra em cada célula. Mas este não é o quadro completo, acima dele está uma camada adicional de informações, chamada de epigenoma. Ele controla quais genes são ativados e desativados em qual tipo de célula.

Veja também: Influenciadores de mídia social de 70 anos desfazem mitos sobre o envelhecimento – Associated Press

Fatores ambientais e nosso estilo de vida podem alterar as expressões epigenéticas ao longo da vida. E essas mudanças estão associadas à taxa de envelhecimento biológico, mas ainda não está claro se elas causaram os sintomas do envelhecimento ou se eram elas mesmas um sintoma.

Para descobrir, cientistas de Harvard conduziram experimentos em camundongos. Usando um sistema chamado mudanças induzíveis no epigenoma (ICE), a equipe acelerou o processo natural de dano e reparo do DNA em camundongos para ver se ele também acelera os sintomas do envelhecimento.

Os cromossomos nas células dos mamíferos sofrem até um milhão de quebras por minuto, e os fatores epigenéticos corrigem o reparo muito rapidamente, após o que voltam ao normal.

Os pesquisadores projetaram camundongos nos quais as quebras de DNA ocorreram três vezes mais rápido que o normal. Com o tempo, eles descobriram que os fatores epigenéticos se tornaram mais “distraídos” e não voltaram ao normal depois que repararam as quebras de DNA, levando ao distúrbio do epigenoma. Aos seis meses de idade, os camundongos mostraram sinais físicos de envelhecimento e pareciam estar em condições muito piores em comparação com camundongos não tratados da mesma idade.

Na próxima etapa, os cientistas decidiram ver se algo poderia ser feito a respeito. A equipe desenvolveu um coquetel de terapia genética de três genes conhecidos como Oct4, Sox2 e Klf4. Eles são ativos em células-tronco e, em trabalhos anteriores, a equipe descobriu que poderiam ser usados ​​para restaurar a visão em camundongos com glaucoma relacionado à idade.

Nesse caso, os camundongos mostraram uma diminuição dramática nos biomarcadores de envelhecimento e seus epigenomas devolveram tecidos e órgãos a um estado mais jovem.

Segundo a equipe, essa descoberta é muito importante. Ao combater o envelhecimento como tal, muitas das doenças resultantes desse processo natural poderiam ser tratadas com mais eficácia.

“Se for esse o caso, isso significa que o câncer, diabetes e Alzheimer podem ter a mesma causa subjacente que pode ser revertida para tratar ou curar condições relacionadas à idade com uma única terapia”, disseram os cientistas.

Anteriormente Cientistas dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA identificaram uma ligação entre a água potável e o envelhecimento.. Segundo eles, quem não bebe água suficiente corre um risco maior de desenvolver doenças crônicas e morrer jovem.



Deixe uma resposta