Flashback do Festival de Cannes de 1974: Francis Ford Coppola A Conversa

Um dos nove diretores a ganhar a Palma de Ouro duas vezes, Francis Ford Coppola levou para casa a sua primeira há 50 anos – quando o prêmio ainda era chamado de Grande Prêmio – por A conversa.

Um thriller psicológico estrelado por Gene Hackman como um especialista em vigilância moralmente conflitante em São Francisco, A conversa não poderia ter sido lançado em um momento mais apropriado. Chegando aos cinemas dos EUA em 7 de abril de 1974, o filme levantou questões pontuais sobre poder, responsabilidade e tecnologia – assuntos que estiveram no topo da mente americana durante dois anos como resultado do escândalo Watergate. Foi pura coincidência; Coppola começou a escrever o roteiro na década de 1960. Apenas quatro meses após o lançamento do filme, Richard Nixon renunciaria à presidência por seu papel no infame encobrimento.

Nos anos que se seguiram, o filme só viu a sua ressonância cultural aumentar. Em 1995, foi escolhido para preservação pelo National Film Registry por ser “cultural, histórica ou esteticamente significativo”, ao mesmo tempo que a vigilância se tornou um elemento quotidiano da vida americana.

Em maio de 1974, o filme recebeu não só o prémio máximo do festival, mas também o Prémio do Júri Ecuménico, que “designa obras de qualidade artística, testemunhos cinematográficos da profundidade do sentimento humano e do seu mistério, através das preocupações, esperanças e desesperos humanos”.

Este ano, Coppola regressou a Cannes com mais um filme que procura explorar as preocupações, esperanças e desesperos dos humanos. Megalópoleo tão aguardado projeto apaixonante do diretor, estreou em competição e marca a segunda vez que Coppola cometeu um dos pecados capitais da indústria: usar seu próprio dinheiro para fazer um filme, desta vez no valor de US$ 120 milhões.

Na primeira vez que fez isso, acabou levando para casa sua segunda Palma de Ouro, por Apocalipse agoraque dividiu o prêmio principal com Volker Schlöndorff O tambor de lata em 1979. Coppola gastou US$ 16 milhões de seu próprio dinheiro no drama da Guerra do Vietnã, que agora, como A conversaé um clássico indiscutível.

Hollywood Reporter.