Não declaração de bens – uma suspeita foi anunciada a um dos juízes da região de Kyiv

O Bureau Nacional Anticorrupção da Ucrânia diz que, juntamente com a Procuradoria Especial Anticorrupção, os departamentos apresentaram uma acusação contra um dos juízes da região de Kyiv devido à introdução de dados falsos na declaração eletrônica de 2020. Suas ações foram qualificadas na Parte 1 do art. 366-2 do Código Penal, disse a agência.

“Servidor de Themis não incluiu na declaração de pessoa autorizada a exercer as funções de autogoverno estadual ou local para 2020 informações sobre um apartamento em Kyiv no valor de UAH 4,6 milhões, na verdade propriedade de sua sogra, e onde morou por um ano. Além disso, o juiz “esqueceu” de “lembrar” na declaração de alugar duas vagas de garagem que usei com minha família em 2020“, diz a mensagem.

A NABU conclui que o valor total da riqueza não declarada é de cerca de UAH 5 milhões. Juízes já denunciaram suspeita

Veja também: NABU anunciou processo criminal sobre o fato de abuso nas compras do Ministério da Defesa

O SAPO entrou com uma ação no ano passado para invalidar alguns bens do juiz, nomeadamente carros e apartamentos. Posteriormente, a NABU descobriu que o réu comprou o apartamento e o carro por causa de terceiros. Seu valor é de UAH 6,7 milhões. Além disso, UAH 5,7 milhões deles não puderam ser adquiridos por meio da renda legal de um juiz.

A 13 de julho do mesmo ano, a VAKS satisfez parcialmente a pretensão do SAPO de reconhecer bens no valor de UAH 3,6 milhões, cuja legalidade da aquisição não foi confirmada. Em 14 de dezembro de 2022, a Câmara de Recursos do Tribunal Superior Anticorrupção confirmou a decisão da primeira instância.

Deixe uma resposta