Os pais devem apoiar um aluno adulto com menos de 23 anos – em que casos isso não pode ser feito?


05 de fevereiro de 2024, 07:00

Apoiar estudantes com menos de 23 anos: os pais devem fazer isso?

© yanaperelotova/depositphotos

Apesar da guerra, a pensão alimentícia não foi abolida na Ucrânia. Os pais são obrigados a apoiar filhos adultos com deficiência que necessitem de assistência financeira. Por exemplo, se as crianças são estudantes. O advogado Andrei Karpenko, no portal b2bconsult, explicou se os pais deveriam apoiar seu filho estudante de 18 anos caso ele se casasse sem o consentimento deles.

Em que casos os filhos adultos têm direito a pensão alimentícia?

Karpenko explicou que uma filha e um filho adultos têm direito à pensão alimentícia:

  • possuir deficiência dos grupos I, II e III;
  • continuar seus estudos em instituições de ensino relevantes. A pensão alimentícia é concedida até o filho completar 23 anos de idade.
VOCÊ ESTÁ INTERESSADO

“Eles podem trabalhar, estudar e receber salários, estipêndios, pensões e rendimentos empresariais. No entanto, esses rendimentos (rendimentos), pensões, bolsas podem não ser suficientes para a sua existência normal dentro do nível de subsistência”, afirmou o advogado.

Acrescentou que os pais são obrigados a apoiar os filhos adultos com deficiência que necessitem de assistência financeira, independentemente de serem casados ​​ou não.

Quando eles podem parar de cobrar pensão alimentícia?

Segundo Karpenko, os motivos para interromper a cobrança de pensão alimentícia são:

  • a criança atingir a idade adulta. Neste caso, os pais devem notificar as autoridades competentes.
  • mudança na situação financeira do pagador de pensão alimentícia. Caso o devedor da pensão alimentícia tenha sofrido alterações significativas em sua situação financeira que impeçam a execução dos pagamentos, isso pode servir de motivo para a extinção da cobrança da pensão alimentícia. Neste caso, você deve ir a tribunal.
  • A pensão alimentícia não é usada para o fim a que se destina (não para as necessidades da criança).
  • em caso de mudança do local de residência da criança. Se a criança realmente começar a viver com o pagador de pensão alimentícia.
  • em caso de aquisição de propriedade de imóvel. O pagador de pensão alimentícia e o cobrador de pensão alimentícia com quem a criança vive, com a autorização da autoridade tutelar e tutelar, podem celebrar um acordo sobre a extinção do direito à pensão alimentícia da criança em conexão com a transferência de propriedade de bens reais imóvel (apartamento, prédio residencial, terreno).
  • a criança completou 23 anos ou parou de estudar. Se a pensão alimentícia foi coletada para uma criança que continua estudando.
  • morte do pagador de pensão alimentícia. Nesse caso, a cobrança da pensão alimentícia é interrompida automaticamente.

Escrevemos anteriormente que, a partir de 1º de janeiro deste ano, o valor da pensão alimentícia na Ucrânia aumentou.

Notou um erro?

Selecione-o com o mouse e pressione Ctrl+Enter ou Enviar um bug



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *