Pare a maratona – Repórteres Sem Fronteiras fizeram uma declaração inequívoca


A organização internacional não governamental de direitos humanos que protege a liberdade de expressão em todo o mundo, Repórteres Sem Fronteiras (RSF), apela ao cancelamento da maratona United News, que, segundo mais de 40% dos ucranianos, perdeu a sua relevância .

“Útil e eficaz para combater a onda sem precedentes de desinformação russa que varreu o país em Fevereiro de 2022, a maratona está ultrapassada e, acima de tudo, enfraquece o pluralismo dos meios de comunicação social. Dois anos depois, os canais de televisão ucranianos conseguiram reorganizar e reforçar as suas equipas, o que lhes permitiu trabalhar através de informações e fontes mais verificadas. Hoje, todos são capazes de combater a propaganda russa a um nível suficiente, mantendo ao mesmo tempo o pluralismo e a independência editorial. A RSF apela ao governo ucraniano para parar a “Teleton”. Agora precisamos de nos concentrar no reforço do apoio financeiro aos meios de comunicação públicos e independentes”, afirmou Jeanne Cavelier, chefe do departamento da RSF na Europa Oriental e Ásia Central.

VOCÊ ESTÁ INTERESSADO

Os Repórteres Sem Fronteiras observam que embora a maratona seja “protegida ao mais alto nível”, em particular pelo Presidente Vladimir Zelensky, o representante do Gabinete Presidencial, Sergei Nikiforov, admitiu no final de 2023 que necessita de reforma. Os próprios canais de TV participantes estão considerando o novo formato e deverão apresentar suas propostas.

“Entretanto, em 2024, o orçamento da maratona será superior a 1,5 mil milhões de hryvnia (ou mais de 37 milhões de euros), enquanto o grupo público de radiodifusão e televisão “Público” dispõe de apenas 44 milhões de euros para financiar vários canais de televisão nacionais e locais, estações de rádio e sites de notícias, além de proporcionar emprego a mais de quatro mil pessoas.

VOCÊ ESTÁ INTERESSADO

Recordemos que os resultados de um estudo sociológico realizado pelo Centro ZMINA para os Direitos Humanos em colaboração com a Fundação Ilk Kucheriv para Iniciativas Democráticas mostraram que mais de 60% dos jornalistas ucranianos consideram a “tetona” uma forma de censura.

Notou um erro?

Selecione-o com o mouse e pressione Ctrl+Enter ou Enviar um bug



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *