SBU expôs espiões russos – eles caçavam Patriot


13 de novembro de 2023, 12h52

Agentes

©SBU

Foram detidos dois capangas inimigos que estavam “caçando” Patriota e fotografando as consequências das “chegadas” a Kiev e Cherkassy, ​​​​informou o Serviço de Segurança da Ucrânia no Telegram.

Os atacantes também recolheram informações sobre o destacamento das Forças de Defesa. Foram detidos, um deles pouco antes de partirem para a Rússia. De acordo com a investigação, um dos réus estava mais interessado nas coordenadas aproximadas da implantação dos sistemas de defesa aérea ucranianos, incluindo os sistemas de mísseis antiaéreos Patriot. Os traidores também foram aos locais dos ataques aéreos do agressor e fotografaram as consequências das “chegadas” inimigas. Fotos ocultas foram tiradas de diferentes ângulos e com referência de localização.

Foi estabelecido que após o ataque com mísseis russos a Cherkassy, ​​em 21 de setembro deste ano, a mulher tirou fotos escondidas de um edifício danificado no centro da cidade e as enviou ao seu cúmplice, um cidadão russo que vive em Kiev. Depois de receber um “relatório” com informações esclarecedoras sobre as consequências da derrota, o morador de Kiev tentou partir para a Rússia. Planejei a viagem pela UE como uma pessoa em idade de não recrutamento.

VOCÊ ESTÁ INTERESSADO

Oficiais da SBU expuseram os planos do agressor e o detiveram após ele já ter comprado passagens para um dos países europeus. Conforme apurou a investigação, o detido era doutor em filosofia, ex-professor de uma das universidades de Chernigov. Em 2015, viajou para a Crimeia temporariamente ocupada, onde recebeu um passaporte russo.

Ele logo retornou a Kiev e, após o início da invasão em grande escala da Federação Russa, começou a monitorar secretamente as bases das Forças de Defesa na capital. Os investigadores do Serviço de Segurança qualificaram as ações ilegais dos detidos ao abrigo de dois artigos do Código Penal da Ucrânia. Os perpetradores podem pegar até oito anos de prisão.

Anteriormente, foi relatado que a SBU expôs um traidor que espionava para a Federação Russa em Kherson. A agente russa era uma residente local que, por iniciativa própria, começou a trabalhar para o inimigo em junho deste ano.

Notou um erro?

Selecione-o com o mouse e pressione Ctrl+Enter ou Enviar um bug



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *