Transporte de esquivadores para o exterior – os serviços especiais da Ucrânia e da Moldávia expuseram um grupo criminoso


04 de janeiro de 2024, 15h08

A SBU e o serviço especial da Moldávia neutralizaram um grupo que transportava esquivadores da Ucrânia para a Transnístria

© Serviço Estadual de Guarda de Fronteiras da Ucrânia

Os serviços especiais da Ucrânia e da Moldávia neutralizaram um grupo que transportava esquivos do nosso estado para a Transnístria não reconhecida, informa a SBU.

“A contra-espionagem da SBU, juntamente com a Polícia Nacional da Ucrânia e o Serviço de Informação e Segurança da República da Moldávia, neutralizou um grupo criminoso internacional que agiu a favor da Rússia. Os réus transportaram ilegalmente cidadãos ucranianos em idade militar para fora do nosso estado ”, diz a informação.

Segundo a SBU, a rota do “tráfico” ilegal ia da região de Odessa à autoproclamada Transnístria e depois ao território da Moldávia. O custo de uma “passagem de fuga” chegava a 5 mil dólares, dependendo da urgência da saída. Os agressores levaram os seus “clientes” até à fronteira com a Transnístria não reconhecida e depois conduziram-nos por caminhos florestais fora dos postos de controlo.

Como resultado de uma operação especial conjunta, agentes responsáveis ​​pela aplicação da lei detiveram dois membros de gangues na Moldávia enquanto acompanhavam um grupo de esquivos. Mais dois réus foram expostos em Odessa quando preparavam um novo lote de potenciais recrutas para serem enviados ao exterior.

Segundo a investigação, o grupo criminoso foi organizado por dois residentes da Transnístria não reconhecida, que possuem passaportes ucraniano e moldavo, e também estão no campo de visão dos serviços especiais russos. Atraíram cúmplices da Moldávia e da Ucrânia para criar um canal de migração ilegal.

Para encontrar “clientes”, os réus criaram diversos canais de telegramas “especializados”, onde ofereciam sua ajuda para escapar da mobilização em nosso estado por dinheiro. Para ocultar rendimentos ilegais, os membros de gangues exigiram que os evasores “pagassem pelos serviços” através das suas próprias carteiras criptografadas.

VOCÊ ESTÁ INTERESSADO

Com base nos materiais da investigação conjunta, estão a ser preparados relatórios de suspeita para todos os membros do grupo, em particular, serão comunicados à revelia aos dois organizadores do “esquema”, que agora se escondem no território da Transnístria .

Conforme relatado, o Ministro da Administração Interna, Igor Klimenko, disse que até hoje, cerca de 9 mil processos criminais contra evasores de drogas foram abertos na Ucrânia, dos quais 2.600 casos foram enviados a tribunal.

Notou um erro?

Selecione-o com o mouse e pressione Ctrl+Enter ou Enviar um bug



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *