Vigilância de Bihus.info – Jornalistas afirmam que a SBU está envolvida na operação


Bihus.Info identificou quem realizou a operação de instalação de câmeras escondidas nos quartos do hotel onde ficava a redação no dia 27 de dezembro de 2023. Isso foi possível graças aos vídeos das câmeras de segurança do complexo recreativo.

Como observam os jornalistas, o Departamento para a Proteção do Estado Nacional da SBU foi o responsável pela operação. O Departamento de Apoio Operacional e Técnico da SBU também estaria envolvido na instalação do equipamento.

“Roman Semenchenko, chefe do Departamento de Segurança e Proteção da SBU, que foi recentemente demitido, não negou a sua participação e a do Departamento nesta operação em conversa com Bihus.Info. No próprio complexo, a operação de serviço especial durou 6 dias”, diz a investigação.

Os jornalistas dizem que a pessoa que compareceu ao evento corporativo e estava lá foi Igor Kravchenko. Nas assinaturas, seus números de telefone, em particular, indicam SBU e DZNG.

O projeto também foi identificado por Evgeniy Konovalenko. Alega-se que ele já havia apresentado uma declaração como funcionário da SBU, e os jornalistas também se instalaram quando o homem entrou no prédio do Departamento.

Outro participante da vigilância é citado na investigação: Taras Sadovnik, funcionário do Serviço de Segurança da Ucrânia que foi transferido para o Departamento, dizem os jornalistas. Outro dos citados, captado pelas câmeras de gravação do complexo, aparecia regularmente próximo ao prédio do DZNG.

Nenhum dos identificados comentou ao Bihus.Info sobre seu envolvimento na vigilância da equipe.

“O chefe do Departamento para a Proteção do Estado Nacional, Roman Semenchenko, demitido em 31 de janeiro de 2024, em conversa com Bihus.Info em resposta a perguntas diretas sobre a participação dele e de DZNG na operação editorial, não negou esta participação e recomendou contactar o Presidente ou o centro de imprensa para comentários”, acrescentaram os jornalistas.

VOCÊ ESTÁ INTERESSADO

Lembramos que no dia 16 de janeiro apareceu online um vídeo no qual funcionários da Bihus.Info supostamente usavam drogas em uma festa corporativa de Ano Novo. O fundador do projeto, Denis Bigus, referiu que o vídeo mostra parte da equipa, nomeadamente os operadores. Os jornalistas, disse ele, não usavam drogas.

“A equipa está consciente da gravidade da situação. É claro que as escutas telefónicas e a vigilância eram ilegais e os objectivos de quem gravou são claros. Mas isto não é desculpa para o que vimos no vídeo – nomeadamente a utilização de substâncias proibidas por vários de nossos colegas”, diz o comunicado na descrição do vídeo.

Segundo Bigus, tais ações são “escolha dos adultos, mas todos são responsáveis ​​por essa escolha em uma equipe consciente”.

Posteriormente, Denis Bihus, numa segunda mensagem de vídeo, afirmou que desconhecidos vinham monitorando sistematicamente membros da equipe do projeto de jornalismo investigativo anticorrupção Bihus.Info há cerca de um ano.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *